top of page

Sabes quem eu sou? Sou o Perito Criminal.

Gostaria de me apresentar, peço licença para tomar um pouco de sua atenção, interromper seus afazeres e falar um pouco de mim, pode ser? Muito bem, obrigado!


Quando vou trabalhar, não consigo sorrir, saio tenso, respirando fundo para enfrentar o pior, sim, tenho certeza de que o pior aconteceu, e em poucos momentos estarei imerso em uma desgraça, os dramas de pessoas que não conheci em breve estarão para sempre gravados na minha mente...


Quando chego ao local onde irei trabalhar, vejo as pessoas chorando, desesperadas, a morte de quem amavam, ou simplesmente chocadas com a cena que diante delas se apresenta, sinceramente não compreendo como é que alguns podem sorrir, o máximo que consigo é não chorar por fora, pois por dentro me derramo em lágrimas...


Alguns me invejam por não ter um horário fixo de trabalho, um escritório, uma janela com violetas, mas, se os convido a me acompanhar, abaixam a cabeça e pedem desculpas, afinal, quem é que quer ir se sujar no sangue dos outros?


Trabalho para todos, inocentes ou culpados, não me importa, não julgo ninguém, apenas busco a verdade, nestas horas ela pode até demorar a aparecer, como a criança tímida, que se esconde atrás da mãe, após alguns momentos ela dá uma espiada, e, se eu lhe oferecer um olhar bondoso, certamente ela irá sorrir e se mostrar, minha amiga verdade, temida por alguns, desejada ardentemente por muitos.


Sabe, eu sou aquele que muitas vezes não pode contar onde passou o natal, ou mesmo o ano novo, apenas digo, estava trabalhando, e as pessoas já sabem o que significa.


Quando volto para casa, não posso contar o que vi, apenas digo foi tranqüilo, ou foi difícil, sabendo que a minha noite de sono será agitada, irei me revirar na cama ansioso, sonharei com morte, dor, violência, assassinato, acidentes, sentirei novamente o cheiro desagradável do sangue, dos cadáveres insepultos ou dos que não encontraram ainda o descanso definitivo, e são perturbados no seu sono...


Sou aquele que só é lembrado quando ocorrem as desgraças, quando meu telefone toca, fico sobressaltado, me pergunto “o que terá acontecido?”, gostaria muito que te lembrasses de mim também nas tuas orações, peças a Deus que fortaleça minha mente, que me dê ânimo e coragem para enfrentar mais um dia de trabalho, há! Ia me esquecendo, já sabes quem eu sou? Sou o Perito Criminal.


Texto de Uiraçaba Abaeté Solano Sarmanho (Perito Criminal do RS).

219 visualizações0 comentário

コメント


bottom of page